Menu

Versão
impressa

Edição impressa
Menu
Busca

Alma no olhar

Descanse em paz, Vânia Toledo

Fotógrafa retratou a alma de ídolos da música brasileira nos anos 70

16.07.20 20:56

O célebre cantor Cazuza fotografado por Vânia Toledo durante a década de 1980. (Vânia Todelo)

O célebre cantor Cazuza fotografado por Vânia Toledo durante a década de 1980. (Vânia Todelo)

Na manhã desta quinta-feira, 16, o Brasil perdeu um grande olhar. Vânia Rosa Cordeiro de Toledo (29 de janeiro de 1945), fotógrafa mineira que captou e deixou seu legado em retratos icônicos da música brasileira como Caetano Veloso, Frenéticas, Guilherme Arantes, Ney Matogrosso, Rita Lee e muitos outros. 
Segundo sua irmã, Maria Goretti, ela estava internada na Santa Casa de São Paulo e teve complicações provenientes de infecção urinária, que levou uma septicemia e arritmia cardíaca. A intenção da família é que o corpo seja cremado, mas ainda não há confirmação.
Autodidata, Vânia, começou na área da fotografia de forma amadora, e é reconhecida como pioneira em registrar a cena da noite paulistana.
Com um olhar único, a fotógrafa passou por diversos veículos no Brasil e pelo mundo, entre eles: Vogue, Interview, Claudia, Veja, IstoÉ, Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, Time, e Life. Com ousadia, Vânia captou nus masculinos e femininos, mostrando que estava sempre a frente do seu tempo - como uma boa aquariana, na qual foi premiada e ganhou exposição. 

DESTAK EDITORA S.A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa. Copyright – Termos de uso