Menu

Versão
impressa

Edição impressa
Menu
Busca

Música

Silvia Machete é RHONDA em single de Tim Maia

Cantora lança sétimo álbum composto em inglês

12.06.20 8:39

Silvia Machete como Rhonda. (Luana Aquino)

Silvia Machete como Rhonda. (Luana Aquino)

Falar de amor e não falar de Tim Maia, até aparece pecado. O eterno síndico do Brasil era um apaixonado pela vida e pelo ato de se apaixonar. Para comemorar o dia dos namorados fomos conversar com a cantora e compositora Silvia Machete, conhecida como Rhonda, que lança hoje uma prévia do single do seu sétimo álbum com sua versão do clássico de 1976 “No one else around”. 
Confira a seguir o nosso bate papo:
Como foi o processo de criação desse single da Silvia/Rhonda?
A gente gravou ao vivo com a banda, num andamento mais rápido do que o original, deixando os músicos a vontade pra tocarem da forma mais orgânica possível. O Alberto Continentino, produtor do single e do disco, já tinha mil ideias na cabeça, como citar a introdução de “Fall in love”, outra música desse disco do Tim Maia, genial mas pouco desconhecido do público. A canção se apresenta da forma mais crua possível, com quatro elementos musicais cheios de texturas, levando para um ambiente mais íntimo, mais simples, talvez. 
A Rhonda surgiu como parte do processo de criação ou ela vem antes? 
RHONDA é meu alter ego. Personagem para esse novo disco e eventualmente para o novo show, também. Ela nasceu de um coração partido, de um relacionamento que havia acabado. Foi escrevendo essas músicas que eu me curei.
A música With No One Else Around, é sobre um período pós fase Racional, alguma ligação com o momento que estamos vivendo e sua escolha?
 Na verdade, escolhemos e gravamos essa canção antes de tudo isso acontecer, a pandemia, o isolamento social, então, acho que é uma coincidência, apenas. Alberto e eu amamos essa música e ficamos sonhando com a ideia de tê-la no disco, o que acabou acontecendo. 
No álbum de 76, Tim retratou a temática musical com negritude, igualdade, marginalização, religião e descrença, tudo num álbum que mescla a línguas, qual o sentido por trás da escolha (de Rhonda), de lançar um single em inglês, como o Tim?
Eu me senti à vontade para escrever em inglês, é uma língua bastante familiar na minha vida pessoal, nas minhas influências musicais. A poesia foi saindo naturalmente e não tive medo de errar. Achei o máximo poder fazer isso, deixar fluir as letras em inglês. A gente pode e deve ser livre quando se trata de arte. A escolha dessa música do Tim como single, que a gente adora, também foi a escolha da gravadora. Sentimos que ela retratava muito bem o clima do álbum.
Tim sempre tratou em seus trabalhos a espiritualidade e foi o percursor do Soul Music no Brasil, como esse movimento inspirou/inspira no trabalho da Silvia como compositora?
Acho que o Tim sempre foi uma inspiração. Sempre o vi como um artista livre, que buscou se encontrar de várias maneiras e nisso somos parecidos.  
Quando penso em “With no One Else Around” e “Pra Você Voltar”, observo que ambas passam pelas mesmas temáticas, podemos dizer que o Tim era um revolucionário romântico. Como mudar a nossa frequência para o amor nos tempos que vivemos hoje, por meio da música?
O amor não morre, ele é maior que tudo, está em todos os lugares. Acho que a música e a arte em geral estão salvando muita gente.  
Observando o trabalho de Tim Maia percebemos que era uma maneira de confrontar a indústria cultural, com tentativas de se reaproximar da música negra norte-americana que tanto o influenciou. Como a Rhonda tem observado esse momento que estamos vivendo e como podemos ver isso retratado da maneira criativa?
Vivemos em um mundo doente no qual o homem branco vem impondo as suas regras e oprimindo negros, LGBTQ+, indígenas e tantas outras etnias, orientações sexuais, religiões etc.  Esse modelo faliu e a pandemia deixou ainda mais claro que é hora mudar. A arte é um agente importante de mudança e continuará sendo. Vivemos um momento difícil, mesmo. Temos que ter muita criatividade pra continuar e Rhonda é a minha contribuição, nesse momento: espero que possa inspirar as pessoas.
Como será o processo de lançamento?
Vamos lançar nas plataformas digitais o single e depois o álbum completo, no início de julho. Quando tivermos a chance de fazer shows ao vivo, faremos - mais para a frente lançaremos um vinil. 
Para finalizar, qual o recado da Rhonda para os enamorados no dia de hoje?

Chega de mentiras. Não oprima o amor.

DESTAK EDITORA S.A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa. Copyright – Termos de uso